• idealineweb

5 tendências de segurança digital corporativa para 2021

A segurança digital nas empresas é um assunto que está cada vez mais ganhando espaço nos dias de hoje. Com uma evolução tecnológica e a chegada de ferramentas mais poderosas, as corporações estão enfrentando um aumento das vulnerabilidades na proteção de dados.


Uma prova desta fragilidade é uma pesquisa feita pela Getapp, em busca das principais falhas e brechas de segurança, o estudo mostrou que ela ocorre principalmente na fase de operação, geralmente por conta de aplicativos da web (25%), bugs de software/programação (24%) ou práticas de senhas inadequadas (24%).


Diante deste cenário, as companhias estão investindo em maneiras de fortalecer a segurança digital nas empresas e fechar brechas na operação. Na realidade, um planejamento competente para proteção de dados aumenta a disponibilidade dos ativos tecnológicos, promove uma eficiência maior, intensifica a produtividade da equipe e evita problemas com vazamentos de informações importantes.


Leia também: Câmeras Termográficas no Combate ao Coronavírus: entenda suas

vantagens e aplicações


Nesse sentido, quais são as principais tendências de segurança digital nas empresas para 2021?


Trazemos algumas destas tendências abaixo com o objetivo de auxiliar na busca de novas tecnologias e programas que reforcem a segurança digital nas empresas. Vamos lá?


Conheça a seguir as 5 tendências de segurança digital nas empresas para 2021:


1 – Investimento na segurança no trabalho remoto e híbrido


O trabalho home office gradativamente tem ganhado espaço no mercado de trabalho, e está cada vez mais comum conhecer alguém que exerça a sua função da sua própria casa. Segundo um levantamento realizado pela Salesforce, 52% dos entrevistados colocaram a troca de emprego possível, se isso significasse que poderiam trabalhar em casa todos ou alguns dias na semana.


Diante deste cenário, as melhorias na segurança das ferramentas do home office é uma das práticas que cresceram nas organizações em 2021, seja por meio de um gerenciamento de acesso mais eficiente ou atualizações constantes das políticas de privacidade.


Sabemos que com os colaboradores trabalhando de casa, é necessário garantir a segurança no acesso e principalmente nas transações e informações transferidas a partir do computador pessoal do funcionário. Existem algumas medidas que as empresas podem tomar para garantir a segurança de dados no home office. A capacitação dos colaboradores para exercer as tarefas remotamente é o primeiro passo para minimizar os riscos de um episódio de segurança.


Outro ponto crítico é a segurança dos dispositivos, mantê-los atualizados e com as soluções de segurança é fundamental para impedir que softwares maliciosos tenham sucesso em um eventual ataque. Além disso, é importante que a empresa fique atenta à segurança dos meios de conexão.


Por fim, é essencial estabelecer uma conexão direta com o cliente, pois em muitas atividades, os usuários conectam-se à infraestrutura e aos sistemas para o desenvolvimento de suas atividades.



2 – Gerenciamento de acesso mais inteligente



Aproveitando que falamos sobre gestão de acesso, este procedimento se tornará muito mais inteligente em 2021. Estamos passando por melhorias significativas nas permissões de dados e administração de toda a rede interna das empresas. A expectativa é que o processo seja mais potente e centralizado, com um monitoramento facilitado e melhor gerenciável para a equipe.


O gerenciamento de acesso deve, cada vez mais, automatizar as iniciações, capturando e gerenciando todas as identidades dos utilizadores e suas permissões. Os sistemas IAM (Autenticação segura Avançada) facilitam o processo de implementação dos usuários e de configuração de contas, reduzindo o tempo necessário para executar a atividade e fornecendo aos administradores a capacidade de visualizar e alterar todos os direitos de acesso. Quando a solução de gerenciamento é implementada corretamente, se torna capaz de garantir que os acessos sejam transparentes, minimizando cada vez mais os riscos à segurança.


3 – Melhoria dos métodos de autenticação


Segundo o estudo já citado anteriormente, feito pela Getapp, as ações voltadas às melhorias nos processos de autenticação ganharam destaque. Como base podemos olhar o uso de medidas de segurança sobre dados biométricos. Eles aumentaram de 27% em 2019 para 53% em 2020. Se o mercado continuar o mesmo, é estimado que os métodos de autenticação serão cada vez mais complexos e seguros, com o objetivo de inibir tentativas de ataques ou brechas, aumentando a segurança digital nas empresas.

Os métodos de autenticação podem ser divididos em alguns tipos:

Informações específicas sobre o usuário


Para conseguir o acesso solicitado, o usuário precisa saber dados como nome, senha, PIN, etc. Ou seja, coisas que ele precisa, necessariamente, conhecer para ser autenticado. Algo muito simples.


Informações que o usuário precisa receber de um terceiro para ter acesso

Esta categoria se restringe às coisas que o usuário precisa possuir para conseguir um determinado acesso. Por exemplo: um código de validação enviado por SMS. Um passo a mais e que traz maior segurança digital.


Característica física do usuário

Nesta categoria, a autenticação tem a vantagem de ser mais exigente, pois utiliza fatores que, em tese, não podem ser copiados, como a biometria. Um outro exemplo é o escaneamento facial, de veias, reconhecimento de voz, etc.


Aqui na Idealine temos diversos métodos e aplicações, garantindo modernidade, segurança e agilidade para a gestão do seu controle de acesso.


Leia também: Erros comuns que afetam a segurança nos condomínios


4 – Implementação de treinamento de segurança


Os empregados são os responsáveis por uma série de vulnerabilidades que ocorrem nas empresas, por estratégias mal implementadas, ou configurações erradas, até mesmo por falta de atenção aos protocolos de segurança. Além disso, a deficiência operacional é uma preocupação para as empresas. Segundo o Gartner, apenas 16% dos novos contratados possuem as habilidades necessárias para desempenharem suas funções.


A tendência é que as empresas invistam mais em treinamentos e aperfeiçoamento em relação às políticas de proteção de dados e segurança da corporação, colocando assim a segurança digital nas empresas em um novo lugar, muito mais à frente.


5 – Preocupação com privacidade de dados



A preocupação com a privacidade das informações é mais uma tendência na segurança digital nas empresas, especialmente com a implementação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) no Brasil. Com isso as instituições precisam se adequar às normas de transparência impostas pela legislação, assim como o gerenciamento e uso das informações colhidas.


Segundo a LGPD, para a proteção integral da liberdade, privacidade e segurança, o acesso às informações para correções e atendimento caso seja necessário excluir dados, dentre outras características pessoais, precisam da autorização do usuário.


Estes são pontos que vão ser debatidos durante todo o ano sobre a segurança digital nas empresas. E para você, qual o ponto mais te chamou atenção? Onde a sua empresa precisa melhorar? Conte para a gente e deixe aqui nos comentários.


51 visualizações0 comentário